04/09/2009

Mais uma geração resgatada!

Clique nos nomes citados para ir para outras postagens.

Lembrei-me somente agora de contar uma novidade importantíssima para mim, talvez não muito para vocês meus amigos, mas enfim... o fato é que meu tio e padrinho Marcos esteve esses últimos meses na Itália e aproveitou parte da viagem para procurar parentes. Foi até Verona, se não me engano, mas precisava de pelo menos o nome de mais uma geração de nossos antepassados para facilitar a busca.

Meus bisavós (pais de minha avó Myrian):
Luiz Guerra Paixão
Zina Sisti Paixão

Meus tataravós (pais de Zina):
Menotti Sisti
Esther Cavallari Sisti

Pensei comigo... Como eu vou arranjar o nome dos pais de meus tataravós? Minha avó não se lembrava dos nomes de nenhum de seus bisavós. Os únicos irmãos de minha bisavó Zina que estavam vivos eram Bárbara e Ottorino (postagem sobre eles) Ok, era a única saída. Pesquisei em listas telefônicas das cidades deles. Liguei para um número que constava como Ottorino Sisti, mas quem atendeu não conhecia ninguém com esse nome. Procurei no google, documentos velhos... revirei minha casa em busca de um número, um endereço, qualquer informação! Foi então que tive a idéia de procurar no Orkut. Perguntei a todos os Sisti que encontrei se conheciam alguma Bárbara e, um deles (por uma graça divina!) me respondeu que era neto dela. Expliquei tudo e disse que precisava me contatar com ela. Finalmente consegui o telefone!
Liguei para lá e ela mesma me atendeu. Deve estar com seus 80 anos, aproximadamente, mas foi muito amável e estava completamente lúcida. Lembrou de minha avó e das minhas tias-avós gêmeas, Martha e Maria. Fui breve, ela podia estar ocupada com algo e eu não queria atrapalhar. Após um tempo lembrou dos nomes de seus quatro avós, tanto paternos quanto maternos, que seguem abaixo:

Pais de Esther:
Felício Cavallari
Bárbara Laurrentti Cavallari

Pais de Menotti:
Cesare Sisti
Esterina Sisti

Mas infelizmente essas informações não bastaram. Não localizamos nenhum parente na Itália, mas consegui resgatar mais uma geração de meus antepassados e passei pela experiência maravilhosa de conversar com alguém que passou a infância ao lado de minha bisavó!

Gostaria de deixar claro que não pesquiso tanto o passado para me conhecer melhor, mas sim porque simplesmente me interesso por esses personagens marcantes e suas histórias de luta e perseverança. Se identificações de características minhas vierem como consequência não vou me importar... apenas quero guardar essas lembranças roubadas! Obrigada Bárbara Sisti pela emoção! a eterna "Tia Babá".

Nota!
Bárbara (que me forneceu tais informações) veio a falecer no final de 2010, pouco depois de meu telefonema.